Daily Archives: novembro 15th, 2008

HILDA HILST

De Hilda Hilst & Zeca Baleiro, na voz de Ná Ozetti, “Ode Descontínua e Remota, para Flauta e Oboé, de Ariana para Dionísio, Canção VI”. Link para download do poema no canal do Poemblog no Divshare:  http://www.divshare.com/download/5366575-65a        Canto VI Três luas, Dionísio, não te vejo.  Três luas percorro a Casa, a minha,  […]

PAULO LEMINSKI

O hóspede despercebido Paulo Leminski     Deixei alguém nesta sala que muito se distinguia de alguém que ninguém se chamava, quando eu desaparecia. Comigo se assemelhava, mas só na superfície. Bem lá no fundo, eu, palavra, não passava de um pastiche. Uns restos, uns traços, um dia, meus tios, minhas mães e meus pais […]

JOÃO CABRAL DE MELO NETO

Uma faca só lâmina (ou: Serventia das idéias fixas)   João Cabral de Melo Neto     Assim como uma bala  enterrada no corpo,  fazendo mais espesso  um dos lados do morto;  assim como uma bala  do chumbo pesado,  no músculo de um homem  pesando-o mais de um lado  qual bala que tivesse  um vivo […]

POETAS DAS ALAGOAS: Valderez de Barros

Tempo de Solidão Valderez de Barros     Vejo o tempo passar por mim,   implacável, em seu caminhar, deixando, sem se importar, suas marcas, que, pouco a pouco, mais e mais se acentuam…   E eu fico a pensar… Por que meu coração teima em permanecer jovem, irrequieto, indiferente ao tempo…? Se me olho […]