TEATRÓLOGOS: Álvaro Moreyra

Álvaro Moreyra

 

Álvaro Maria da Soledade Pinto da Fonseca Velhinho Rodrigues Moreira da Silva ou simplesmente Álvaro Moreyra[1] (Porto Alegre,23 de novembro de 1888 — Rio de Janeiro12 de setembro de 1964) foi um poetacronista e jornalista brasileiro.

Modificou voluntariamente o longo nome de família para Álvaro Moreyra, com y, para que esta letra “representasse as supressões” destes nomes.

 

Biografia

Formou-se em Direito em 1910, no Rio de Janeiro. Entre 1912 e 1914 esteve em Paris e viajou também à ItáliaBélgica e Inglaterra. De volta ao Brasil, iniciou a carreira jornalística no Rio, tendo sido redator de Fon-Fon, Bahia Ilustrada, A Hora, Boa Nova, Ilustração Brasileira, Dom Casmurro, Diretrizes e Para Todos.

Admirador das artes cênicas, fundou no Rio, em 1927, o “Teatro de Brinquedo”, o primeiro movimento racionalmente estruturado no país para a renovação do teatro. Em 1937, apresentou à Comissão de Teatro do Ministério da Educação e Cultura, um plano de organização de uma “Companhia Dramática Brasileira”, que foi aceito. Com ela, Álvaro Moreyra excursionou aos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, e fez temporada de três meses no Teatro Regina, do Rio.

A partir de 1942, teve destacada atuação no rádio brasileiro, onde além de escrever crônicas, também as interpretava. Participou do programa “Conversa em Família” e apresentava uma crônica diária de cinco minutos no programa “Bom-dia Amigos”.

Em 1958, recebeu o prêmio do melhor disco de poesia com os Pregões do Rio de Janeiro. Era membro da Fundação Graça Aranha, daSociedade Felipe d’Oliveira, da Academia Carioca de Letras e do Pen Clube do Brasil.

Era casado com Eugênia Álvaro Moreyra, uma líder feminista, e sua residência em Copacabana era ponto de encontro de escritores eintelectuais.

————————————————————————————-

Conheça mais aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Álvaro_Moreyra

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: