CRISTIANE FRANÇA

Dança das Emoções - Ed. Ribeiro de Campos. Outro está sendo preparado para setembro/2004. Renascer, eis meu destino!

Nasci em setembro. Nasci renascendo com a primavera... A cidade: Rio Negro - PR. Pequenina, com pracinha e cheiro de café na madrugadinha do amanhecer. Muito cedo descobri as letras e fui escrevendo o que sentia, então, alguém leu e disse-me:é poesia. Fiquei surpresa, para mim fora um jeito de menina chorar e rir sossegada, protegida da própria timidez. Aliás, por ser tímida, sempre gostei das rezas na Igreja do Bom Jesus. Portanto, o que chamavam de poesia também era oração. Ainda é. Rezam os poetas, as rimas são detalhes! Psicologia na Universidade Federal do Paraná, tenho orgulho disso, foi por escolha. Aprendi que poesia também é cura... Continua sendo uma oração, um pedido por todos, para todos. É o pão nosso, é o despertar da alma humana. Me rendo a voz do universo: Deus é poesia! Publiquei um livro em 1999: Dança das Emoções - Ed. Ribeiro de Campos. Outro está sendo preparado para setembro/2004. Renascer, eis meu destino!

Ladeando o desequilíbrio e a normalidade

Ladeando o desequilíbrio e a normalidade.
Não sou feita de nenhum destes mundos.
Não é a loucura, não é a adaptação que me inscrevem.
Meu ser é a improbabilidade, a indefinição.
É sentido da intuição mais pura.
É a vida levando a si.
A alma sem o corpo.
A paixão sem a razão.
O amor pelo amor.
Se me fez de tal forma,
Sustenta-me ou salva-me!
És ou não o Deus da misericórdia? 

 

* * * * *

 

Volte-se para Arthur e sinta do que é feita!


 Volte-se para Arthur e sinta do que é feita!
Quando olhar a lua e se vir refletida na intensidade…
Chore! Pois saberá do que é feita!
Irá parir entre dores a sua alma!
Carregará em seu recipiente o rubro do amor.
Pensará que nada lhe causará mal envolvida em seu manto de santidade…
Iluda-se o quanto desejar!
Tenha um filho, dois… Em uma fração de segundo eles lhe mostrarão do que é feita.
Quando der o seio e alimentar sua prole saberá do que é feita!
Quando as rugas lhe cobrirem o rosto, as fadas brotarão de seus olhos e terá conhecimento do que é feita.
Não lamente nada! Porque é disto que é feita…
Do pelo branco do grande urso.

 

* * * * *

 

Quantos podem entender?


 Quantos podem entender?
A quem posso dedicar sensações de intenso ardor?
Prostituta para os olhos de muitos.
Assim quedou minha alma ao inferno e de lá subtraiu
Admiração e amor…
Amor vindo dos subterrâneos!
Como pôde a pureza surgir de tal lugar?

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: