DESIRÉ DACOSTA

Postagem sugerida

pelo poeta Tonicato Miranda,

que enviou os poemas

[do livro “Varandaes – conversas & poemas] 

desta autora para nossa redação

Noturno

  

Desiré DaCosta Iidentificada pelo ciculo em vermelho) entre os poetas que figuram no livro "Varandaes".

Desiré DaCosta (identificada pelo cículo em vermelho) entre os poetas que figuram no livro VARANDAES

Nós

descaminhos intermináveis
alucinados pelas demonstrações do amor
apenas nos olhamos
 
estamos por um triz do poema
(inspirado em Gerson Maciel, Nádia e Tonicato Miranda)

Regresso

Saio maquiada e pretensiosa.
Volto frustrada.
Sempre volto. Mas, nem sempre
desejo voltar pelo mesmo caminho.
Chego marcada e doída.
Venho contorcida e vazia. Mais tarde
fecho-me
para uma solidão avessa.
Tiro a roupa
para solver meu próprio nu. Volto
sempre arrependida culpando-me
por ter saído. Assim,
cheia de expectativas.

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: