Daily Archives: novembro 23rd, 2008

JOÃO BATISTA DO LAGO [Um Anjo Na Minha Janela (para Nelson dos Anjos)]

Um Anjo Na Minha Janela (para Nelson dos Anjos) © DE João Batista do Lago De repente ali estava um anjo! Instalado estava na menina dos meus olhos; Na janela do mundo estava um ano negro. Alegre e jovial Como solus aos angelus compete. Ali estava um anjo na minha janela! Falava da alegria e do desejo da porrada… […]

TONICATO MIRANDA [Espelho Partido]

Espelho Partido Tonicato Miranda – Curitiba (PR)   Ah, os homens partiu-se o espelho do banheiro em mil elementos a porta do armário caiu no meu susto por um triz ele, fracionado em pequenos e grandes fragmentos meu rosto partido em uma grande cara-nariz   Ah, as mulheres a pasta dental junto à tesourinha sempre […]

MANUEL BANDEIRA

Maisa Manuel Bandeira   Um dia pensei um poema para Maísa  Maísa não é isso  Maísa não é aquilo  Como é então que Maísa me comove me sacode me buleversa me hipnotiza?  Muito simplesmente  Maísa não é isso mas Maísa tem aquilo  Maísa não é aquilo mas

PAULO MENDES CAMPOS

Epitáfio Paulo Mendes Campos Se a treva fui, por pouco fui feliz. Se acorrentou-me o corpo, eu o quis. Se Deus foi a doença, fui saúde. Se Deus foi o meu bem, fiz o que pude. Se a luz era visível, me enganei. Se eu era o só, o só então amei. Se Deus era […]

MÁRIO DE ANDRADE

Poemas da Amiga Mário de Andrade   A tarde se deitava nos meus olhos  E a fuga da hora me entregava abril,  Um sabor familiar de até-logo criava  Um ar, e, não sei porque, te percebi.  Voltei-me em flor. Mas era apenas tua lembrança.  Estavas longe doce amiga e só vi no perfil da cidade  O […]

MARIO QUINTANA

Elegia Mario Quintana    Há coisas que a gente não sabe nunca o que fazer com elas… Uma velhinha sozinha numa gare. Um sapato preto perdido do seu par: símbolo Da mais absoluta viuvez. As recordações das solteironas. Essas gravatas De um mau gosto tocante Que nos dão as velhas dias. As velhas tias. Um […]