Daily Archives: dezembro 3rd, 2008

GONÇALVES DIAS

Olhos verdes Gonçalves Dias   São uns olhos verdes, verdes,  Uns olhos de verde-mar,  Quando o tempo vai bonança;  Uns olhos cor de esperança,  Uns olhos por que morri;  Que ai de mim!  Nem já sei qual fiquei sendo  Depois que os vi!  Como duas esmeraldas,  Iguais na forma e na cor,  Têm luz mais […]

MURILO MENDES

O exilado Murilo Mendes   Meu corpo está cansado de suportar a máquina do mundo. Os sentidos em alarme gritam: O demônio tem mais poder que Deus. Preciso vomitar a vida em sangue Com tudo o que amaldiçoei e o que amei. Passam ao largo os navios celestes E os lírios do campo têm veneno. […]

CECÍLIA MEIRELES

Ninguém venha me dar vida  Cecília Meireles   Ninguém venha me dar vida,  que estou morrendo de amor,  que estou feliz de morrer,  que não tenho mal nem dor,  que estou de sonho ferido,  que não me quero curar,  que estou deixando de ser,  e não quero me encontrar,  que estou dentro de um navio,  […]