CRÔNICAS: Convite à Mediocridade

Convite à mediocridade

 Jamil Salloum Jr.

Querido leitor, se você deseja uma cômoda vida de mediocridade, sem preocupações, desafios e crescimento, aceite esta receita que lhe oferecemos, que se mostrará, não tenha dúvida, um guia seguro:


1 – Antes de pensar, primeiro informe-se sobre o que deve ser pensado. Consulte a sociedade, de preferência as pessoas ligadas às “altas rodas”. Lembre-se sempre de pensar com a cabeça dos outros e nunca com a sua própria.


2 – Concorde imediatamente com tudo o que o professor, o padre, o pastor, o presidente, o chefe, o amigo… disser. Não reflita e não analise. Pode ser perigoso para a sua saúde.

3 – Em tudo o que fizer, pensar e falar, só procure agradar aos demais.


4 – Considere a sua cidade e a sua religião como tudo o que existe. Afaste-se dos perigos de novos horizontes culturais. Se alguém aparecer com outras idéias, que difiram das suas, combata-as com todas as armas e afaste-se como se fosse da peste.


5 – Seja um companheiro fiel da sua poltrona. Assista à televisão o mais possível e, em especial, programas dominicais das redes hegemônicas. As novelas da Globo deverão ser a sua segunda religião.


6 – Leia o menos possível. Mas se resolver ler, só assuntos da sua área de interesse. Cuidado com outras leituras! Podem deformar a cabeça.


7 – O que o Jornal Nacional disser será, de agora em diante, a tua lei e a tua bandeira.

8 – Não existe vida depois do futebol, lembre-se. É o único esporte e seus praticantes são mais que homens, são divindades.


9 – Não busque caminhos à margem da rotina geral. Siga o grosso do rebanho.

10 – A rotina é a lei e a lei é a rotina. De casa para o trabalho, dele para a casa e, uma vez nesta, televisão o mais possível.


11 – Declare guerra de morte aos que te disserem que vivem por um ideal que “não está no estômago, nem nos nervos, nem no sangue”, como dizia Huberto Rohden.


12 – Lembra da história de Fernão Capelo Gaivota? Viu o que aconteceu a ele? Quer um destino igual? Portanto, permaneça na segurança do bando, sempre.


14 – Se não está no teu livro religioso não existe. É besteira, ou pior, loucura.

15 – Teatro, música, balé, literatura, cinema, filosofia, escultura, pintura, ciência etc. são dispensáveis. O que vale é a cerveja e o futebol. Só isso constrói!


16 – Cuidado com a prática da caridade. Mas se a praticar, lembre-se de publicar seus feitos na mídia, para que os outros saibam o quão humanitário você é.


             Assim, caro leitor, você estará seguro de vôos incertos e perigosos, rumo a destinos desconhecidos. Sua mediocridade ficará assegurada, as mudanças não o atropelarão e você conhecerá, sempre, o caminho à sua frente. Por outro lado, se nossa receita não lhe apetecer e se você decidiu seguir o inverso de seus mandamentos, prepare-se! Você será crucificado – visto que o maior idealista da história o foi – e terá um árduo caminho. Mas em compensação, conhecerá uma coisa que nossos caros amantes da mediocridade jamais conhecerão: o significado da palavra “vida”.

Comente

Required fields are marked *
*
*

%d blogueiros gostam disto: