POETAS DO MARANHÃO – Lília Diniz

NASCI NO CRIOLI DO BINA Lembrei dos fios que tecemos diariamente… Urdiduras Teço dia após dia a mortalha que vestirei Por enquanto coloco botões pequenos, grandes e coloridos (caseio meus dias sempre antes de vivê-los) Nos bordados já prontos figuram borboletas que levarão o melhor de mim (restam duas ou três, não mais) A minha […]

CRÔNICAS – Desafio ao leitor

Desafio ao leitor Jamil Salloum Jr.               Hoje proponho um desafio a você, amigo leitor. Terá coragem de aceitá-lo ou preferirá se acovardar? Como introdução ao desafio, cito um trecho da pena do notável fisiologista Charles Richet,  em:             “Por que existes? Não és realmente curioso se nunca fizeste […]

A estória de “Zé-meu-filho”…

A estória de “Zé-meu-filho”, com que nem o diabo pode, caboco do sertão nordestino comedor de peixe-pedra com arroz-de-cuxá e farinha de puba   © DE João Batista do Lago   êta mundinho escrachado mundinho do faz-de-conta por lá não se tem vergonha de enganar a nação inteira virou o Congresso cocheira ? Pelo sim; […]

A Balança

A Balança © DE João Batista do Lago Do palácio das Liberdades Nascem carnes podres Podres de direitos Podres de justiças… E então os direitos Acasalados com as justiças Geram frigoríficos Onde suas carnes são depuradas Para serem vendidas aos homens ___________________________________________________________

ANA CRISTINA CESAR

Olho muito tempo o corpo de um poema   Ana Cristina Cesar Olho muito tempo o corpo de um poema até perder de vista o que não seja corpo e sentir separado dentre os dentes um filete de sangue nas gengivas   Ana Cristina Cesar (1952-1983)

CARLOS NEJAR

Laços       Não tenho parentes tenho filhos de amar o mundo   Sou um rio entre o boi do chão e as estrelas   Não estou só o sangue secou sou um companheiro que partiu   Carlos Nejar

MURILO MENDES [1901-1975]

Poema passional   Fora do tempo eu assistia Ao nascimento das tuas sensações, Ao nascimento dos teus filhos no teu ventre E ao diálogo entre o Criador e o Destruidor.   Foi permitido o sítio e o saque da tua alma, Foi permitido o corte da tua cabeleira pesada, Fizeram uma cicatriz nos braços que […]

VINÍCIUS DE MORAES [1913-1980]

Mensagem à poesia Não posso Não é possível Digam-lhe que é totalmente impossível Agora não pode ser É impossível Não posso.   Digam-lhe que estou tristíssimo, mas não posso ir esta noite ao seu encontro. Contem-lhe que há milhões de corpos a enterrar Muitas cidades a reerguer, muita pobreza pelo mundo Contem-lhe que há uma […]

O BOI NA PLATEIA [DE Tonicato Miranda]

O boi na platéia para Vera Lúcia Gonçalves da Silva você Sol, invencível astro nosso amo e senhor aquele que governa a luz o que dita para todos o sono somente a ti invejo neste mundo vejo os rabos dos bois na campina verde e para quem eles balançam senão para ti ouço passarinhos de […]

8 Flores e a Canção Desesperada [de Tonicato Miranda]

8 Flores e a Canção Desesperada   para a mulher amada/ e tantas mulheres como você   Você, rosa vermelha e um punhal brilhante sobre a mesa do corredor até a mim vem uma canção desesperada Você, um lírio branco e vinte lírios brancos sobre a mesa que nada rivalizam ou contêm dos acordes da […]

Guardar (de Antonio Cícero)

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. Em cofre perde-se a coisa à vista. Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado. Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela, isto é, velar por ela, […]

Germinal

Germinal   Planto com emoção este verso em teu coração.   Mario Quintana (1906-1994)

TRAJETOS

TRAJETOS   44 O dinheiro na carteira exponencia o uso do poder. A utilização da vaidade. A raiva concentrada reúne a oposição deixada ao relento. O dinheiro no bolso consome distâncias e ilusoriamente engana a certeza do trajeto.   (Pedro Du Bois, inédito)

HABEMOS OBAMA! – É Possível A Esperança

HABEMOS OBAMA! – É Possível A Esperança     © DE João Batista do Lago     Penso que nenhum analista, até o presente momento, tenha escrito algo a respeito do tema que me vou utilizar neste artigo. Mas se houve alguém que o fez, desde logo, ficam aqui minhas escusas, pois, não tive a […]

VENDILHÕES DA JUSTIÇA

Vendilhões da Justiça   Por João Melo Bentivi São Luis – MA     João Melo Bentivi Os exemplos ruins não caberiam em uma Delta Larousse. Ater-me-ei a dois! O estado do Espírito Santo é azarado: as diabruras de suas elites ultrapassam ao meu funesto Maranhão. Há pouco, uma investigação da PF flagrou toda a […]